HUMANOLOGIA

A ciência da psicologia aplicada

Ilustração de Janis Souza

COMUNICAÇÃO CONSCIENTE

“Comunicação é um dom para se conhecer.

Comunicação é um dom para se entender.

Comunicação é um dom para a realização.

Se você não usar a comunicação para essas três coisas,

é melhor você se calar e não conversar.”

Yogi Bhajan

 

Hoje, mais do que em qualquer outra época, percebemos tamanho impacto da comunicação nas nossas vidas. Ela é, de fato, o veículo que nos conecta com pessoas e instituições, grupos e ideias, crenças e hábitos, e, até mesmo, com nossos propósitos e nossa vitalidade. Sabemos que a nossa própria humanidade é caracterizada pela interação e, na época em que vivemos, essa interação é intensa, veloz e muitas vezes rasa. "Tempos líquidos", na expressão certeira (e já calejada), de Zygmunt Bauman.

 

O ser humano tem na linguagem a sua forma efetiva de criar conexões e laços - ou de desfazê-los. Mas de que maneira essa capacidade criativa da comunicação acontece? Nossa postura (física e moral) comunica o tempo todo quem somos ou escolhemos ser. "Em Kundalini Yoga, consideramos que a comunicação é tudo. Nós criamos o mundo através da comunicação" [1]. Portanto, compreender a comunicação e estar cada vez mais consciente dela é uma forma – tão desafiante quanto rica – de estabelecer uma relação mais verdadeira e original consigo, com outras pessoas e, de modo amplo, com a vastidão da própria vida.

 

"O propósito da comunicação é descarregar o seu eu inteiro, direta e completamente. O modo da comunicação consciente fazer isto é com consciência, gentileza e sem medo." [2] 

 

Qualificar suas palavras, bem como os elementos não-verbais da sua comunicação, estimula a vitalidade e a clareza e traz para você uma projeção de confiança, inspiração, nobreza e compaixão. Do contrário, se a comunicação é inconsciente e reativa, a palavra se esvazia, perde o foco e pode gerar dúvidas e emoções, como desinteresse, indiferença, medo e, até, raiva. Na comunicação consciente, você de modo algum está isolado, como emissor de uma mensagem: você está integrado ao outro, atento à perspectiva que ele traz.

 

Frequentemente, a comunicação é falha porque essa escuta não é trabalhada; isso inclui as “palavras não ditas”. Para alcançar o coração do outro na comunicação, é preciso abrir-se para a percepção consciente de si e desse outro, aprendendo a escutar, a permitir se corrigir e a incentivar o ajuste do outro, e manter-se em equilíbrio diante do confronto, sempre qualificando suas próprias palavras e sob controle das suas próprias reatividades (muitas vezes instantâneas e inconscientes).

 

Yogi Bhajan reconhece alguns princípios valiosos que nos norteiam em toda comunicação. São as chamadas Regras da Comunicação Consciente, comentadas abaixo:

 

  1. Entregar a cabeça: Aprender a ceder, a reconhecer a perspectiva do outro, sem se colocar como “dono da razão”; e não criar justificativas ("As justificativas são auto-abusos", Yogi Bhajan; “A justificativa é o decreto da pobreza espiritual”, Gurusangat Kaur; e “a rendição é doce”, Siri Sahib Singh).

  2. Lei do Silêncio: Aprender a silenciar e a permitir os momentos em que o silêncio é o elemento que instaura a compreensão, em si e/ou no outro. Não viver como um pregador.

  3. Criar uma ressonância (empatia) com o ouvinte: Aprender a cultivar o espaço com seu ouvinte é garantir a ele um relaxamento para ser autêntico. Esse relaxamento somente se tornará possível se ele sentir que não há julgamento na escuta.

  4. “Comunicação consciente não tem a ver com o que você sente, com o que você sabe ou com o que você quer. É uma ciência, é uma arte. Para alcançá-la, você primeiro precisa entender o outro”, Yogi Bhajan.

  5. Sair do conhecido e ir para o desconhecido: esse desconhecido, no caso, é sempre o outro. É preciso estar disposto a conviver, ceder e conciliar. Não partir da garantia que se conhece o outro, que ele seria previsível, que suas ações e intenções são evidentes para você e para ele mesmo.

  6. Criar duas unidades: a) entre a inteligência aplicada e a consciência, e b) entre a cabeça e o coração. É permitir um fluxo maduro entre a racionalidade e a emoção, sem excluir uma ou outra.

 

A maior parte de nossos desgastes, de perdas de energias e de atritos em nossas relações se deve a uma comunicação mal conduzida. "Quando nos comunicamos num estado muito emotivo, com muita frequência nós não nos escutamos". "Vocês devem compreender o tipo de vibração e o tipo de terremoto que vocês trazem para sua comunicação", já dizia Yogi Bhajan. Por isso, enquanto não interrompermos nossa necessidade (baseada nos medos e nas inseguranças) de ter razão, nossa comunicação nunca fará sentido.

 

Nossas palavras carregam muita energia e criam realidades. Quando nós aplicamos nossa inteligência numa situação de conflito de interesses, nesse momento, nos tornamos capazes de conter nosso impulso primal de defesa e de sobrevivência e conseguimos, de fato, acessar o assunto sem medos, abrindo um espaço em que o outro possa entrar e se sentir confortável. Comunicar conscientemente é, portanto, a porta de acesso do seu ser autêntico. É não se render à conveniência das circunstâncias, nem à sedução de impressionar alguém; tampouco ao imperativo egóico de ficar bem na fita. Aquele que se comunica conscientemente não tece jogos de interesses, não manipula com fofocas e não estende redes de medo e drama sobre o outro. Comunicar conscientemente é ter o coração compassivo, projetando o melhor de si para construir juntos, sustentando propósitos e elevando a todos. 

 

"O segredo do sucesso, do viver de maneira efetiva, e o segredo da existência coordenada e cheia de sucesso é trazer os céus para a terra. Traga os céus para enfrentar os desafios da terra. Você nunca, jamais perderá. Perder não é possível. No momento em que você enfrenta a terra com a terra, você cria uma tempestade de areia. No momento em que você traz os céus para enfrentar a terra, tudo florescerá, haverá vida e frescor", Yogi Bhajan

 

[1) 3HO. Conscious Communication.

 https://www.3ho.org/3ho-lifestyle/conscious-communication

[2] KRI: Kundalini Research Institute. Treinamento Internacional de Professor. Nível 2: Comunicação Consciente. 2009.

SOBRE NÓS

A Associação Brasileira dos Amigos de Kundalini Yoga, filiada à Fundação 3HO, tem por propósito divulgar a tecnologia e os ensinamentos do Kundalini Yoga e do Shabad Guru no Brasil, servindo a todos na busca da excelência e da manifestação de seu ser original, criativo, livre e digno.

LOCALIZAÇÃO

Rua Yvon Magalhães Pinto, 511

São Bento .  Belo Horizonte

MG . 30350-560 . Brasil

Telefone: (31) 3090-5508 

secretaria@abaky.org.br 

CONECTE-SE

© 2018 por Abaky.

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • SoundCloud - White Circle