Katha do Gurdwara de Maio, 2018

Queria compartilhar com vocês uma história que acho bastante importante. Há uma tradição oral que diz que há 5 mil anos existia um grupo de pessoas que se sentaram nos Himalaias para fazer uma grande despedida.


Era um momento muito triste porque era uma despedida de um grande professor, e, ao mesmo tempo, um momento muito feliz porque existia uma promessa e uma perspectiva. E o professor, então, se despediu dessas inúmeras pessoas dizendo: "Nós só nos veremos na Era de Aquário. Vocês vão ter que partir agora, cada um para seu canto, e vocês vão ter que beber em águas bem diferentes, se diversificarem o máximo que vocês puderem, porque quando nós nos encontrarmos na Era de Aquário, nós não teremos em comum uma fé, nós não teremos em comum algo que nos liga apenas na forma, nós não teremos em comum nenhum dogma. O que nós teremos em comum quando nós nos encontrarmos daqui a 5 mil anos é a nossa vontade e a nossa determinação de viver pela paz e pela justiça." E dessa despedida nós mergulhamos em diferentes religiões, nós nos ligamos a religião nenhuma, fomos beber em culturas diferentes, ficamos tão diversos quanto a diversidade pode ser. E hoje nós estamos aqui, porque nós carregamos uma esperança que é a esperança em nossas mãos, ativas, da justiça e da paz.


Quero ler um pequeno trecho de um poema de um índio Hopi da tribo Navajo, que escreveu para nós. Nós estamos indo para o Solstício de Verão nesse ano, no Novo México. Uma grande turma vai, e acho que essa mensagem fala demais de o porquê que nós nos assentamos em um Gurdwara, com toda a nossa diversidade, e renovamos a nossa determinação de ver o mundo através do olho do Guru, do olho do Professor. E ele diz o seguinte:



Vocês têm dito que esta é a décima primeira hora.

Agora nós precisamos voltar e dizer às pessoas que esta é a Hora.

E que existem coisas a serem consideradas:

Onde você está vivendo?

O que você tem feito?

Como são seus relacionamentos?

Onde está a água?

Conheça seu jardim.

É o momento de dizer a sua verdade.

Crie sua comunidade.

Sejam bondosos uns com os outros.

Não busquem por um líder fora de você

(então, o ancião juntou suas mãos, sorriu e disse)

Essa pode ser uma boa hora!

Há um rio que corre agora bem rápido

É tão grande e veloz que alguns terão medo.

Eles tentarão se agarrar às margens.

Eles sentirão que estão sendo dilacerados e sofrerão muito, muito.

Saiba que o rio tem seu destino.

Os anciãos dizem que devemos nos libertar das margens,

nos movermos para o meio da correnteza,

mantermos nossos olhos abertos e nossas cabeças acima da água.

E eu digo, veja quem está lá com você e celebre.

Nesse momento na história, não devemos levar nada para o lado pessoal, especialmente entre nós.

Pois no momento em que fizermos, nosso crescimento espiritual e

nossa jornada chegarão a um impasse.

O tempo do lobo solitário acabou. Juntem-se.

Eliminem de suas atitudes e de seus vocabulários a palavra "dificuldade".

Tudo o que fazemos agora deve ser feito de maneira sagrada e em celebração.

Nós somos aqueles por quem esperávamos.

Poema-profecia de um sábio ancião Hopi, da tribo Navajo, de oito de junho de 2000

Categorias
Posts Recentes
Arquivo
Tags  
SOBRE NÓS

A Associação Brasileira dos Amigos de Kundalini Yoga, filiada à Fundação 3HO, tem por propósito divulgar a tecnologia e os ensinamentos do Kundalini Yoga e do Shabad Guru no Brasil, servindo a todos na busca da excelência e da manifestação de seu ser original, criativo, livre e digno.

LOCALIZAÇÃO

Rua Yvon Magalhães Pinto, 511

São Bento .  Belo Horizonte

MG . 30350-560 . Brasil

Telefone: (31) 3090-5508 

secretaria@abaky.org.br 

CONECTE-SE

© 2018 por Abaky.

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • SoundCloud - White Circle