[GSK] Elevando a frequência – a Bana

por Guru Sangat Kaur Khalsa


Yogiji estava passando por Columbus, em Ohio, e uma dúzia de seus alunos foram até o aeroporto para estar com ele durante algumas horas. Quando nos assentamos em um terminal, Yogiji, vestido em seu longo robe branco e com seu turbante, fechou os olhos e esticou suas longas pernas. Todos nós sabíamos muito bem que era melhor não pressupor que ele estava dormindo.


Subitamente, um homem com aparência de um empresário norte-americano penetra rudemente nosso espaço. Ele estava imaculadamente vestido em um terno de três peças e gravata, tudo muito bem passado, e carregava uma maleta. Seus sapatos caros brilhavam de longe. Parecendo indignado, ele se aproximou do Yogiji e disse com uma voz irritada e alta: “Quem é você?!”


Yogiji lentamente abriu um de seus olhos e olhou o empresário de cima em baixo.


Fechou, então, seus olhos mais uma vez e disse: “Um ser humano”.


Impaciente, o homem respondeu: “Sim, eu sei. Mas de onde você é?”


Yogiji respondeu sem abrir seus olhos: “Vênus”.


Naquele momento, o cara começou a ficar realmente irritado, e perguntou, gritando: “Que tipo de roupas são essas?”


Yogiji abriu os olhos – bem abertos – e, cuidadosamente, escrutinou o homem de cima abaixo, antes de responder à sua pergunta com outra pergunta: “Que tipo de roupas são estas suas?”


“Estas são roupas americanas!”, o homem respondeu.


“Não”, disse Yogiji. “Você não sabe que esta roupa sua é inglesa?”


Indignado, o homem disse: “Ahã, e que tipo de roupas são essas que você está usando?!”


Yogiji fechou seus olhos e se acomodou confortavelmente. “Estas”, ele disse com um leve sorriso nos lábios, “são as roupas do futuro".


(texto de Guruka Singh Khalsa, do livro Heroes saints and yogis – tales of self Discovery and the path os Sikh Dharma; p.79 – traduzido pela autora desta coluna)


Bana é um estilo de roupas que aumenta a frequência interna e, consequentemente, a projeção de quem a usa. É composta de duas peças, uma túnica longa até os joelhos e uma calça longa ou curta até o joelho, no caso de homens. O turbante faz parte da Bana e ele protege o décimo portal (fontanela), recolhendo a energia deste ponto sagrado e transferindo-a para o corpo todo. Bana completa produz um efeito impressionante de penetração na psique do ambiente e das pessoas. A Bana é o paramento utilizado pelos professores de Kundalini Yoga, e este estilo tem sua origem no Sikh Dharma.


A palavra Bana significa “penetrar”, e este paramento é usado pelas pessoas com o intuito de criar um impacto, a partir da pureza de suas mentes e seus corações, e revelar bondade e compaixão. Bana sela um compromisso pessoal com o servir ao outro de forma desinteressada e sem discriminação, pondo em prática os valores mais nobres do ser humano.


Nos tempos dos Gurus, o uso de Bana se tornou importante por dois motivos:


1) Identificar os alunos do Guru Nanak no meio da multidão para que as pessoas pudessem reconhecê-los, caso precisassem de ajuda.


2) Aumentar a autoestima já que Bana é uma vestimenta que confere dignidade e nobreza.


Wahe Guru, Sat Nam!


Belo Horizonte, 02 de julho de 2013.

Categorias
Posts Recentes
Arquivo
Tags  
SOBRE NÓS

A Associação Brasileira dos Amigos de Kundalini Yoga, filiada à Fundação 3HO, tem por propósito divulgar a tecnologia e os ensinamentos do Kundalini Yoga e do Shabad Guru no Brasil, servindo a todos na busca da excelência e da manifestação de seu ser original, criativo, livre e digno.

LOCALIZAÇÃO

Rua Yvon Magalhães Pinto, 511

São Bento .  Belo Horizonte

MG . 30350-560 . Brasil

Telefone: (31) 3090-5508 

secretaria@abaky.org.br 

CONECTE-SE

© 2018 por Abaky.

  • Instagram - White Circle
  • Facebook - White Circle
  • YouTube - White Circle
  • SoundCloud - White Circle